20
20
@museudainclusao





CONHEÇA NOSSAS REDES SOCIAIS
Nossa trajetória começou com o desejo de preservação da memória do movimento social de pessoas com deficiência e de sua luta para saírem da invisibilidade. O resultado desta aspiração foi a criação da exposição “Memorial da Inclusão: Os Caminhos da Pessoa com Deficiência”, inaugurada ao público em 2009 no térreo da Secretaria de Estado do Direitos da Pessoa com Deficiência.

Foi por meio dessa exposição que o Memorial da Inclusão transcendeu, ganhando novos usos e constituindo-se enquanto local de execução de ações educativas, exposições diversas e formação do nosso acervo, além da criação da Virada Inclusiva, um grande evento de mobilização dos direitos culturais das pessoas com deficiência no Estado de São Paulo.

Ao longo destes 10 anos amadurecemos e ocupamos um espaço importante de reflexão e debate sobre inclusão e acessibilidade, tendo como base a abordagem social da deficiência, preconizada pela Convenção da Organização das Nações Unidas (ONU).

Nesta jornada nos tornamos uma instituição de guarda, preservação e comunicação do patrimônio social, político e cultural da pessoa com deficiência no Estado de São Paulo, alinhados com o conceito da deficiência, que resulta da interação entre pessoas e as barreiras que impedem sua plena participação na sociedade como agentes protagonistas. Contudo, há muito a fazer e temos que continuar acompanhando os debates e pautas contemporâneas deste movimento social: uma agenda viva e dinâmica.

Diante de tal responsabilidade, a Secretaria de Estado do Direitos das Pessoas com Deficiência está modernizando processos em uma nova linha de reflexão museológica, tendo como vocação a comunicação com o seu público direto.

Nosso propósito é atuar de forma integral na defesa dos direitos humanos por meio da preservação, pesquisa e comunicação dessa memória de luta e de conquistas que, assim, se configura como patrimônio do Estado de São Paulo.

Reiteramos nosso compromisso de contribuir com a eliminação de barreiras sociais e atitudinais para a transformação da sociedade, promoção da dignidade humana, justiça social e equidade de oportunidades entre pessoas com e sem deficiência, por meio do caráter conectivo e de diálogo. Por isso, somos agora o MUSEU DA INCLUSÃO.